I am a girl filled with dreams.

A aventura (história verídica!).

Modern Day Hemingway | via Tumblr

Os meus primos vieram cá a casa hoje porque era o aniversário do meu pai. Como sempre, tínhamos apenas 4 opções para nos entreter: ou jogávamos no pc, ou tocávamos guitarra para toda a família, ou socializávamos, ou íamos andar de bicicleta (esta ideia só surgiu quando descobrimos que o meu avô tinha um enchedor de pneus no carro). Escolhemos então ir andar de bicicleta, mas rapidamente nos fartámos. Foi aí que o meu pai sugeriu eu levar os meus primos até ao pinhal (eu chamo-lhe floresta) que existe à frente de minha casa - mas apenas até a um certo ponto, depois tinha logo de voltar para casa, porque iríamos sozinhos e, apesar de faltar menos de 3 meses para eu fazer 18 anos, o meu pai ainda não gosta que eu me afaste muito de casa, e muito menos que demore muito!
Levei-os lá mas como mudaram imenso as coisas por ali, havia uma vedação que não nos permitia avançar mais, pelo menos não de bicicleta. No entanto eu sabia que existia um rio adiante e por isso, fomos à volta da vedação e começámos a aventura pela floresta.
Avistámos o rio em menos de 2 minutos, mas foi aí que a coisa se complicou, por entre as silvas e a lama, ficámos um pouco arranhados e sujos. "Ficámos", fiquei eu e o meu primo mais velho porque o meu primo mais novo só estava lá para dizer constantemente para voltarmos para trás.
Como tínhamos sido tão rápidos a chegar ali, decidimos tirar umas fotos e subir a uns montes de terra, empoleirar-nos nuns troncos de árvores, fazer as parvoíces do costume. Vimos cascatas, passámos as mãos pela água gelada do rio, rimo-nos e rimo-nos cada vez mais!
Mas foi aí que tudo se complicou. O meu primo mais novo quis subir para onde nós estávamos para ficar mais perto do rio e pôs o pé na lama, que rapidamente se enterrou. A única coisa que se via do seu sapato quando este conseguiu tirar o pé era o sítio por onde o cujo entra. Então, enquanto o meu primo mais novo ficou parado, eu e o meu primo mais velho tentámos inúmeras vezes tirar o sapato dele mas sem efeito. Tentámos tanto até o meu primo mais velho enterrar o pé dele na lama também (mas com sorte o sapato dele não ficou lá). Foi aí que tive a magnifica ideia de pôr pedras na lama para me apoiar nelas e, assim, recuperei o sapato do meu primo mais novo. Por esta altura já estava cheia de lama.
Como ainda se via o sol (já tínhamos perdido a noção das horas), eu e o meu primo mais velho quisemos continuar a explorar aquela área e tentámos dar a volta ao rio, mas sem sucesso. O meu primo mais novo, agora cheio de medo e com mais vontade de voltar para casa, seguia-nos por perto. Ao tentar ir para o outro lado, o meu primo mais velho empoleirou-se em vários troncos mas depois não conseguia voltar para trás então tive eu de o ajudar, empoleirando-me também. Pode-se dizer que ia caindo várias vezes e, naquele momento até eu tinha medo. Não dava para ver o fundo do rio e se eu me deixasse cair iria de certeza aleijar-me nas silvas e nas pedras. Mas com muita sorte e muito nervosismo correu tudo bem.
Depois de tantos insucessos, decidimos voltar para casa, derrotados. Ainda experimentamos lavar a lama com a água do rio mas apenas ajudou um pouco. O sol já quase não se via pelas árvores e não podíamos deixar que escurecesse.
Apesar de tudo, a adrenalina do que fizemos fez-nos sentir mesmo muito bem! Quero lá voltar só com o meu primo mais velho (porque com o mais novo depois tenho medo que algo lhe aconteça)! Acabámos por ficar lá cerca de 2horas inteiras!
Posso ficar de castigo para o resto da minha vida, porque eu e o meu primo mais velho estamos agora cheios de arranhões por causa das silvas mas valeu completamente a pena! Muito melhor que jogar computador como sempre jogamos!!

3 comentários:

Catarina de Carabá disse...

Foi uma experiência diferente :)
Também já tenho saudades de ir explorar aqui pela terrinha!

Hanna H. disse...

Essas aventuras ficam na memória e qualquer dia é bom relembrá-las! :)

Mind's Portrait disse...

Mas que aventura! :o
Até que gostava de estar presente haha! :p Eu também adoro explorar, passear e aventurar-me a fazer algo. Canso-me de estar no computador, ou mesmo em casa a não fazer nada.
Tentei imaginar a tua história na minha cabeça, e acredita que me surgiu um cenário bem perigoso. Ainda bem que tudo correu bem, que estão todos bem e que gostaste.
Agora já sabes, para a próxima é ter mais cautela! :p